Skip Header

Agência do Censo divulga Análise Demográfica de 2020 Estimativas populacionais

Os números estimam o tamanho da população do país independentemente do Censo de 2020

Release Number CB20-CN.133 Portuguese / Português
COMPARTILHE:

15 de dezembro de 2020 — A Agência do Censo dos EUA divulgou hoje a sua Análise Demográfica de 2020, que proporciona um intervalo para a estimativa (baixa, média e alta) da população do país com referência ao dia 1º de abril de 2020. Em vez de coletar as respostas das residências como no Censo de 2020, a Análise Demográfica usa os registros civis e estatísticos, tanto atuais como históricos, além de outros dados para estimar o tamanho da população dos EUA. Ao divulgar essas estimativas antes dos primeiros resultados do Censo de 2020, a Análise Demográfica oferece uma medida independente da população para servir de comparação com a contagem oficial do censo.

Com base na variação de suposições sobre a população, a Análise Demográfica resultou em três estimativas diferentes para o tamanho da população dos EUA com referência ao dia 1º de abril de 2020:

Estimativas da Análise Demográfica de 2020 para a população dos EUA com referência ao dia 1º de abril de 2020

Baixa

Média

Alta

330.730.000

332.601.000

335.514.000

"A Agência do Censo se empenha ao máximo para garantir a qualidade do nosso trabalho", afirmou Ron Jarmin, vice-diretor e gerente executivo de operações da Agência do Censo. "A Análise Demográfica é um recurso valioso, que nos ajuda a analisar a integridade da contagem populacional do Censo de 2020."

As estimativas da Análise Demográfica são geradas com o uso de certidões de nascimento e óbito, dados sobre migração internacional e registros do Medicare. Os intervalos representam os níveis de incerteza em relação aos dados informados e os métodos usados para produzir as estimativas.

Por exemplo, as estimativas de nascimentos e óbitos são consideradas relativamente precisas, pois se baseiam no sistema dos registros civis dos EUA, que é bastante exato e completo. No entanto, há um nível maior de incerteza quanto às estimativas de migração internacional, pois não estão disponíveis registros administrativos para gerar tais estimativas. Em vez disso, usamos os dados da Pesquisa de Comunidades Americanas (American Community Survey) da Agência do Censo, além de outras fontes, para calcular a estimativa da imigração internacional.

"A Análise Demográfica nos permite utilizar os dados já existentes, tais como os registros administrativos atuais e históricos e os dados da pesquisa, para estimar o tamanho da população", explica Eric Jensen, especialista técnico sênior da Análise Demográfica na Divisão Populacional. "Fazemos a Análise Demográfica desde o Censo de 1960 e, com o passar do tempo, as nossas estimativas foram benéficas não só para aprimorar a metodologia, mas também melhorar os registros administrativos disponíveis."

Os resultados finais do Censo de 2020 serão comparados às estimativas da Análise Demográfica de 2020 para gerar estimativas sobre um possível erro de cobertura líquida por idade, sexo e grupos raciais e de origem hispânica mais amplos. Um relatório com mais detalhes sobre as estimativas de contagens líquidas a mais ou a menos na Análise Demográfica de 2020 está planejado para divulgação em 2021.

Além disso, em 2021 e 2022, planejamos gerar três conjuntos de estimativas novas e experimentais (página disponível somente em inglês):

  • Estimativas das populações hispânicas e não hispânicas, divididas por sexo, para a faixa etária de 0 a 39 anos serão feitas em 2021, o que ampliará a divulgação feita hoje sobre a faixa etária de 0 a 29 anos.
  • Estimativas das crianças pequenas (de 0 a 4 anos) estarão disponíveis pela primeira vez nos níveis estadual e distrital em 2022. Essas estimativas incluirão as certidões de nascimento atuais, que ainda não estão disponíveis nas jurisdições locais.
  • Estimativas populacionais na faixa etária de 0 a 17 anos serão feitas em 2022 para brancos, negros ou afro-americanos, indígenas americanos ou nativos do Alasca, asiáticos, nativos do Havaí e outra etnia das ilhas do Pacífico, duas ou mais raças e por origem hispânica. Essas estimativas incorporam os detalhes sobre raça disponíveis nos registros de nascimento e óbito desde 2003.

As estimativas da Análise Demográfica são um dos dois métodos usados para medir a cobertura de um censo e nos ajudar a compreender quais grupos populacionais podem ter sido contados a mais ou a menos. O outro método é o Programa de Medição de Cobertura, que usa as informações da Pesquisa Pós-Enumeração (página disponível somente em inglês), uma pesquisa independente da Agência do Censo usada para estimar quantas pessoas e unidades domiciliares não foram contadas ou foram contadas de maneira errada no Censo de 2020. As estimativas de cobertura da Pesquisa Pós-Enumeração foram agendadas para divulgação em novembro de 2021.

A Agência do Censo está se esforçando ao máximo para processar os dados do Censo de 2020 e entregar uma contagem completa e correta da população estadual o mais próximo possível do prazo estabelecido por lei, que é 31 de dezembro de 2020.

Destaques da Análise Demográfica

Além das estimativas da população total do país, a Análise Demográfica de 2020 também fornece estimativas em nível nacional para a população dos EUA por idade, sexo, grupos amplos de raça e origem hispânica, sendo que detalhes ampliados sobre idade serão disponibilizados este ano em comparação a 2010.

Mais especificamente, as estimativas estão disponíveis para a quantidade de pessoas que são:

  • Somente negras ou não somente negras, divididas por sexo e para as idades de 0 a 85 anos ou mais.
  • Somente negras ou em combinação, ou não somente negras ou em combinação, divididas por sexo e para as idades de 0 a 85 anos ou mais (ampliando a faixa etária de 0 a 29 anos da Análise Demográfica de 2010).
  • Hispânicas ou não hispânicas, divididas por sexo e para as idades de 0 a 29 (ampliando a faixa etária de 0 a 19 de 2010).

Essas estimativas só podem ser produzidas com detalhes raciais limitados porque dependem de registros históricos e a medição das raças mudou com o passar do tempo.

Outros destaques da divulgação de hoje incluem, na ordem de estimativa baixa, média e alta:

  • A idade mediana da população dos EUA foi estimada em 38,4, 38,5 e 38,7, respectivamente.
  • As porcentagens estimadas da população americana como somente negra foi de 13,4, 13,7 e 13,9, respectivamente.
  • As porcentagens estimadas da população como sendo somente negra ou em combinação a outras raças foi de 14,9, 15,1 e 15,4, respectivamente.
  • A proporção do sexo (quantidade de homens para cada 100 mulheres) para a população total foi de 98,1 em todos os três intervalos. A proporção do sexo para a população até 30 anos foi de 104,2 no intervalo baixo e 104,3 nos intervalos médio e alto.
  • Para a população até os 30 anos, a porcentagem estimada como hispânica foi de 23,0, 24,6 e 26,0, respectivamente. As estimativas da Análise Demográfica para a população de origem hispânica não foram geradas para todas as idades porque a opção "origem hispânica" não estava disponível amplamente nos registros de nascimento e óbito até a década de 1990.

A Análise Demográfica estima apenas a população nacional dessas categorias demográficas e, consequentemente, as estimativas não podem ser comparadas em mais detalhes com os dados do Censo de 2020 que indicarão a população em nível estadual, municipal, distrital, da tração do censo ou por quarteirão.

As tabelas completas se encontram na página da Análise Demográfica de 2020 (página disponível somente em inglês).

###

Contact

Escritório de informações para o público